NÃO É O WOK, É O LUME

Melhorámos a técnica de saltear dos cozinheiros de rua do Extremo Oriente para desenvolver a nossa própria técnica. Salteamos ingredientes no wok num lume tão intenso que se torna um espetáculo. Não somos um restaurante de cozinha para espetáculo real, mas as grandes chamas, a música da moda e o ritmo dos nossos artistas do wok são uma verdadeira produção.

Entretê-lo é um dos nossos objetivos, mas a verdadeira história por trás dos movimentos dos nossos artistas do wok é que, ao agitar constantemente o wok, eles usam menos óleo. Eles não dançam com o fogo apenas para o espantar, mas porque, daquela forma, cada vitamina, mineral e fibra permanece no seu prato. Estes são os segredos de um wok tão nutritivo e delicioso.